sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Beata Beatrix (Venceslau de Queirós - 1865 -1921)

Dizem que és casta, és santa, és pura...
E, na verdade, quem te veja
o rosto... os olhos... a figura
que lembra as santas de uma igreja,

por Deus! negar não pode, jura
que és pura, és santa, és casta, e beija
com untuosa compostura
tua mão branca e benfazeja.

Mas que o Senhor me fira em cheio
o coração, se em longo anseio
da mais brutal paixão espúria,

teu corpo em meus braços de ferro
não palpitou ouvindo o berro
do bode negro da luxúria!

3 comentários:

  1. hahaha o que dizer?
    que delicia de poesia! achei o máximo!

    ResponderExcluir
  2. e pensei: será que toda mulher não espera alguém que a faça ser assim? embora realmente no poema pareça existir uma "crítica", certa ironia, sobre a beata...

    ResponderExcluir